Brasilidades... "CHITA", um ícone nacional!


História da chita no Brasil
A chita veio para o Brasil com os europeus a partir de 1800. O tecido originário da Índia passou por várias melhorias até chegar ao que temos hoje. Após um longo processo burocrático, cultural e financeiro, a chita passou a ser produzida também no Brasil. A produção do tecido no país o barateou, e muito, tornando populares as peças confeccionadas com o material, transformando-o, assim, em um dos ícones da identidade nacional.  Atualmente é mais usado em festas populares, como a festa junina, mas vem sendo valorizado também na decoração, principalmente como referência estética. De tempos em tempos, ganha espaço em passarelas, galerias de arte, vitrines e palcos, quando estilistas, artistas plásticos, designers e outros criadores redescobrem estas estampas e as incorporam a suas produções.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Chita_(tecido)


Segundo o site Com Chita Brasil (http://www.comchitabrazil.com.br/chita)

A chita veio para o Brasil trazida pelos portugueses. Com a transferência da Casa Real portuguesa para o Brasil, deu-se início à indústria têxtil em solo nacional. Com a chegada dos primeiros empresários do ramo, montaram as primeiras fábricas de estamparias. Por ser barata, possuir padrões muito coloridos, a chita caiu no gosto popular. Inicialmente vestiam os escravos com ela, por ser de baixo custo. Depois, era um pano usado para forrar mesas. Aos poucos, foi sendo utilizada em cortinas, colchas de cama, colchões. Mais tarde, pessoas que trabalhavam na roça de baixo poder aquisitivo começaram a usá-la como roupa. Daí em diante, o tecido possui não só estampas com flores, mas também estampas da fauna brasileira.
Fonte: Construir Notícias - Profª Magnólia Cerqueira – Projeto Chitinha Bacana

Comentários