O que é Cultura Popular???


Tema polêmico, de difícil abordagem, especialmente no tocante às artes e ao artesanato, quando as diversas definições se degladiam, de acordo com os pontos de vista. Numa tentativa de abordar superficialmente este tema, transcrevo aqui algumas definições e comentários que encontrei na blogsfera... Mais adiante buscaremos nos aprofundar no tema ARTESANATO, trazendo conceitos e saberes!
Desejo uma excelente sexta-feira a todos(as)!
                                                           
                                                             Jackie Régis


Cultura Popular pode ser definida como qualquer manifestação cultural (dança, música, festas, literatura, folclore, arte, etc) em que o povo produz e participa de forma ativa. 
Ao contrário da cultura de elite, a cultura popular surge das tradições e costumes e é transmitida de geração para geração, principalmente, de forma oral.
Exemplos de manifestações da cultura popular: carnaval, danças e festas folclóricas, literatura de cordel, provérbios, samba, frevo, capoeira, artesanato, cantigas de roda, contos e fábulas, lendas urbanas, superstições, etc. 
http://www.suapesquisa.com/o_que_e/cultura_popular.htm )

Em busca de uma definição para “cultura popular”
http://www.amalgama.blog.br/09/2008/cultura-popular/
A delimitação das categorias “popular” e “cultura popular” tem, historicamente, várias nuances. Segundo Antonio Torres (História oral e memória, Contexto, 1994), “cada época recupera e atribui ao popular um sentido, que, em princípio, resulta das disputas ou das relações no interior dos discursos, na medida em que estes discursos se propõem estabelecer determinados imaginários”. Sob esse ponto de vista, para buscar estabelecer um conceito para cultura popular faz-se necessário definir, inicialmente, o que é cultura e, especialmente o que é popular.
No decorrer dos anos, inúmeros foram os conceitos de cultura propostos por estudiosos. Mas, nenhum deles se mostrou completo. Segundo Marina Marconi e Zélia Presotto (Antropologia: uma introdução, Atlas, 1989), Edward Tylor foi o primeiro a formular um conceito de cultura. Tylor definia cultura como um todo complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e aptidões adquiridos pelo homem como membro da sociedade.
Quanto ao termo popular, para uma abordagem mais objetiva, basta ver o conceito utilizado no Aurélio: “próprio do povo, ou feito por ele”. Daí, se juntarmos as definições dos termos “cultura” e “popular”, poderíamos chegar a uma prévia definição do conceito de “cultura popular”. Entretanto, encontrar uma significação não é tão simples, porque definir um conceito é como engessar um processo, visto que exclui “objetos” que deveriam fazer parte.
No entanto, se realmente se faz necessário estabelecer uma definição – para tê-la como parâmetro – posso estabelecer que, para mim, cultura popular são manifestações populares que persistem no tempo e mantêm-se vivas na sociedade, sejam essas manifestações materiais, sejam imateriais. E, é importante salientar, para ser classificada como popular uma manifestação tem que ter circulação em diversas classes sociais, e não apenas na chamada classe popular em oposição à classe dominante.
O conceito de cultura popular – como produto do povo – só chegou ao Brasil no final do século XIX, com o movimento Contra-Romântico, conhecido popularmente como Realismo. A partir dos anos 60 do século XX, tornou-se difícil a utilização do termo, pela dificuldade de definir o que era popular. Cabe destacar que um dos grandes problemas da historiografia é o uso de conceitos globalizantes, pois eles tendem a manifestar uma identidade homogênea. E o conceito que homogeniza empobrece a análise.
O problema em se definir cultura popular está também ar no fato de querer segregá-la de outras manifestações, como a “cultura erudita”. Um grave equívoco, pois cultura é por definição mistura, não existe cultura original. Adicionado a isso, a partir do momento que as distâncias diminuíram entre cada uma das comunidades geograficamente isoladas, não se pode mais falar em cultura pura, não afetada por fatores externos. Toda cultura é híbrida e multifacetada. A globalização fez diminuir as distâncias de espaço-tempo e acelerou essa verdadeira mescla cultural.

Rosane Martins formou-se em Jornalismo pela Universidade Federal do Piauí em 2006. Especialista em História Cultural, adora ler, escrever e fotografar. É co-autora do livro Por trás das cortinas: a trajetória do humorista João Cláudio Moreno. Atualmente, realiza pesquisas na área de Mídia e Práticas Sócio-Culturais.

Comentários